OCT - Tomografia de Coerência Óptica

A tomografia de coerência óptica, é um dos mais recentes exames complementares utilizado no diagnóstico das doenças da retina e vítreo, consistindo na obtenção de cortes transversais da retina e interface vitreoretiniana.

Não invasivo, o exame utiliza uma tecnologia similar à da ecografia, efectuado com luz de baixa coerência (em vez de ondas sonoras), obtendo-se representações estruturais com uma resolução muito mais elevada (>15x a resolução da ecografia Standard). Com a introdução do último modelo (OCT 3), o uso deste exame complementar generalizou-se, sendo hoje um exame fundamental do diagnóstico, evoluçãoe e no controle pós operatório de múltiplas afecções maculares.

O Médico Oftalmologista recorre a esta técnica no diagnóstico precoce das doenças da interface vitreoretiniana (Pucker macular, buraco macular, membranas epiretinianas secundárias, sindorme de tracção macular), sendo este exame de grande valor no diagnóstico diferencial e no estabelecimento de decisões terapêuticas assim como na avaliação pós operatória.


Outro campo com utilização crescente é na avaliação do edema macular, podendo ser de grande valor na exclusão de causas traccionais, e dar indicações preciosas na sua evolução. Esta capacidade de podermos estabelecer a espessura e o volume macular é de especial importância nos estudos a decorrer, sobre a injecção intravítrea de várias drogas (desde corticóides atá inibidores da angiogénese).

{rokbox}images/exames/oct1.jpg{/rokbox}
{rokbox}images/exames/oct3.jpg{/rokbox}

Ainda outra aplicação importante é a medição da espessura da camada de fibras nervosas da retina (RNFL), na região que envolve o disco óptico.

Actualmente, constitui uma ferramenta fundamental no diagnóstico das neuropatias ópticas, particularmente no glaucoma. A espessura da camada de fibras nervosas é medida e comparada com o intervalo da normalidade.

Biomicroscopia Ultrassónica

O biomicroscópio ultrassónico (UBM) é um ecógrafo com sonda de alta frequência que permite visualizar, em alta resolução, todo o segmento anterior do globo ocular, mesmo nos casos de opacidade dos meios transparentes (córnea e cristalino).

Torna-se assim possível fazer medições precisas das estruturas do segmento anterior, como por exemplo do ângulo irido-corneano e profundidade e diâmetro da câmara anterior, entre outros, importantes quer para fins diagnósticos (glaucoma de ângulo estreito), quer para a cirurgia refractiva com implantes de lentes fáquicas de câmara posterior (ICL).

Campos Visuais

O estudo dos Campos Visuais é realizado essencialmente para caracterizar as doenças da Retina, do Nervo Óptico e da Via Óptica - ou seja, de todo o trajecto nervoso que conduz a informação visual do Olho ao Córtex Occipital, a parte do cérebro responsável pela visão.


Nas doenças do nervo óptico merece ser realçado o Glaucoma, já que muitas vezes é a perturbação do Campo Visual a sua primeira manifestação.

 
 {rokbox}images/exames/PEC040407_14-45-08.jpg{/rokbox} {rokbox}images/exames/PEC290606_14-58-43.jpg{/rokbox}

clique para ampliar

 

Ortóptica

Ortóptica significa"olhos direitos". Etimologicamente deriva das palavras gregas "ortho", que significa direito, e "ópticos", que significa olhos.

A Ortóptica representa um conjunto de técnicas que identificam, qualificam e quantificam os distúrbios do equilíbrio óculo-motor, os quais se reflectem na qualidade da visão binocular.

Tem como principal objectivo a reabilitação a nível motor e funcional das perturbações da visão binocular: ambliopia (baixa visão), estrabismo e insuficiências de convergência.

Convenções:

ver todos